Igor Vidor nasceu em 1985, São Paulo.

Vive e trabalha em Berlim. 

 

Igor Vidor passou os últimos anos motivado pelo interesse em investigar situações opressivas e violentas em diferentes contextos, principalmente urbanos. O artista vem coletando uma série de objetos que transmitem sinais de um estado de violência profundamente enraizado na vida cotidiana. Ao escolher e abordar esses elementos na composição de suas obras, Vidor nos mostra como os símbolos da violência são naturalizados e acabam ganhando novos significados, sejam eles lúdicos, relacionado à produção de imagens ou vinculado a aspirações sobre status social. Permite refletir sobre como esse atrito contribui para um cenário de intermitente e aparentemente insolúvel violência que encontra ecos e recorrências na história do Brasil. Seu trabalho faz parte de coleções como o Museu de Arte do Rio e o Instituto Itaú Cultural. Em 2016, ele foi o primeiro brasileiro convidado a participar do Programa de Intercâmbio Internacional pelo Museu Nacional de Arte Moderna e Contemporânea de Seul - MMCA.

Igor Vidor was born in 1985, São Paulo.

He lives and works in Berlin. 

 

Igor Vidor has spent the last years motivated by an interest in investigating oppressive and violent situations in different contexts, mainly urban ones. The artist has been collecting a series of objects that convey signs of a state of violence deeply rooted in everyday life. By choosing and addressing these elements in the composition of his works, Vidor shows us how the symbols of violence are naturalized and end up gaining new meanings, whether they are playful, related to the production of images or linked to aspirations about social status. It allows us to reflect on how this friction contributes to a scenario of intermittent and apparently insoluble violence that finds echoes and recurrences in the history of Brazil. Their work is part of collections such as the Museu de Arte do Rio and the Instituto Itaú Cultural. In 2016, he was the first Brazilian to be invited to participate in the International Exchange Program at the National Museum of Modern and Contemporary Art of Seoul - MMCA.

 

 

Solo Exhibition

 

2020 (Nov) - Igor Vidor IBB-Video Space - Berlinische Galerie Museum Für Moderne Kunst - Berlim

2020 - Alegoria do Terror – Kunstlerhaus Bhetanien - Berlim

2018 - Heróis nunca celebram vilões / Heróis apenas celeb - Galeria Leme - São Paulo

2011- Expedição Piracicaba , Pinacoteca Miguel Dutra - Piracicaba - Cabeça Nuvem (Guilherme Teixeira e Igor Vidor)
2011- O sublime como possibilidade diante da morte - Ateliê Aberto - Campinas - curadoria Samantha Moreira e Maíra Endo

 

 

Group Exhibition

2020 - Against Again: Art Under Attack in Brazil - Anya and Andrew Shiva Gallery / John Jay College of Criminal Justice - Nova Iorque 

curadoria Tatiane Schilaro e Nathalia Lavigne

2019 - RE-conhecimento - Solar do Abacaxis - Rio de Janeiro -  curadoria Catarina Duncan e Denilson Baniwa

2018 - Com o ar pesado demais para respirar - Galeria Athena - Rio de Janeiro – curadoria Lisette Lagnado

2018 - The World’s Game: Fútbol and Contemporary Art - Perez Museum - Miami - curadoria Jennifer Ignacio e Franklin Sirmans

2018 - Bienal do Mercosul - Porto Alegre - curadoria Paula Borghi and Alfons Hug

2017 - Art Weekend - Galeria Leme - São Paulo 

2017 - Dove Audio Video Festival - Sewoon Arcade - Seul - curadoria YangWoo Kim

2017 - Montage is a Heart Beat - Deep in the Mountains Residencia Internacional - Seul - curadoria Sujung Kim

2017 - Attention! Promised Place, Contesting Common Grounds - FLUCA Austrian cultural pavilion - Plovdiv - curadoria Ursula Probst

2017 - Cinema na Vila Autódromo, em ocasião da proposta de Nancy Popp - Klowden Mann Gallery - Los Angeles 

2017 - California Pacific Triennial, em ocasião da proposta de Nancy Popp - Orange County Museum of Art - Orange County - curadoria Cassandra Coblentz

2017 - São Paulo não é uma cidade - Sesc 24 de Maio -  São Paulo - curadoria Paulo Herknhoff e Leno Veras

2017 - 30 anos Instituto Itau Cultural  - Oca São Paulo - São Paulo - curadoria Paulo Herkenhoff, Leno Veras e Tais Rivitti

2017 - Quando o mar se tornou Rio - Museu Histórico Nacional - Rio de Janeiro - curadoria Diogo Rezende

2016 - No Man’s Land - National Museum of Modern and Contemporary Art Korea - MMCA - Seul - curadoria Heejung Park

2016 - Young Artists Project 16 - Daegu Art Square - Daegu - Curadoria Haekyung Kim

2016 - A cor do Brasil -  Museu de Arte do Rio - MAR - Rio de Janeiro - Curadoria Paulo Herkenhoff e Marcelo Campos

2016 - Jogos do Sul - Helio Oiticica Cultural Center - Rio de Janeiro - Curdoria Alfons Hug e Paula Borghi

2016 - My Body is a Cage - Galeria Luciana Caravello - Rio de Janeiro - Curadoria Raphael Fonseca

2016 - Linguagens do corpo - Museu de Arte do Rio - MAR - Rio de Janeiro – Curadoria Paulo Herkenhoff

2016 - Welcome - Galeria Luciana Caravello - Rio de Janeiro

2016 - Permanências e Destruições - Torre H – Rio de Janeiro - Curadoria João Paulo Quintella

2016 -1a Image e Movemento - Casa França-Brasil - Rio de Janeiro - Curadoria Lisette Lagnado

2015 - Vagalumes - Rio de Janeiro - Curadoria Michelle Sommer e Daniel Steegmann

2015 - A mão negativa - EAV Parque Lage - Rio de Janeiro curadoria Bernardo José de Souza

2015 - Abre Alas - Galeria A Gentil Carioca - curadoria  Michelle Sommer, Daniel Steegmann e Livia Flores

2015 - O tempo da duração - organização Romain Dumesnil e Manoela Medeiros

2015 - Morro - Mesa - Rio de Janeiro - curadoria Ulisses Carrilho

2014 - Frestas - Trienal de Artes - SESC Sorocaba - curadoria Josué Mattos e Samantha Moreira

2014 - Tatu: Futebol Adversidade e Cultura da Caatinga - Museu de Arte do Rio - MAR - Rio de Janeiro - curadoria Paulo Herkenhoff

2014 - Arte Praia 3a edição - Casa da Ribeira - Natal - curadoria Gustavo Wanderley

2014 - Deslize Surf e Skate - Museu de Arte do Rio - MAR- Rio de Janeiro - curadoria Raphael Fonseca

2012 - Convergência Natural - CCSP - São Paulo - curadoria Flavia Vivacqua

2012 - Atuações - Paço das Artes - São Paulo - curadoria Paula Borghi

2012 - Daquilo que me Habita - CCBB - Brasília - curadoria Samantha Moreira e Maíra Endo

2011 - Unfreeze - 15o Festival Cultura Inglesa - São Paulo  

2011 - Projeto Artéria -  SESC Campinas - curadoria Samantha Moreira e Maíra Endo

2010 - 42o SAC Piracicaba - Pinacoteca Miguel Dutra - Piracicaba - São Paulo

2010 - Arte Pará - Belém - curadoria Orlando Maneschy

2009 - Centro Abierto 09, intervenciones de sítio especifico en centro histórico de Lima - Lima

2008 - Lado B -  Itaú Cultural - São Paulo

 

Residencies

2019/2020 - Kuntlerhaus Bethanien - Berlin - Germany

2017 - Deep In The Mountains - Korean Art Council  - PyeongChang / Seoul, Korea

2016 – National Museum of Modern and Contemporary Art of Korea - MMCA – Seoul, Korea

2015 - 1a World Indignous Games - Tocantins, Brazil

2011– Ateliê Aberto – Campinas - Sao Paulo, Brazil