Ordinários n.1

Ordinary n.1

ferro, pintura de alta temperatura, objetos

100x170x30cm

2018

 

O ordinário, um disparo, o extraordinário. A justaposição desses objetos nos coloca frente ao horror da barbárie. Uma narrativa trágica que expõe a fragilidade da vida corrente em áreas de conflitos na cidade do Rio de Janeiro. Objetos iguais a esses foram “confundidos” com armas de fogo por agentes do estado. Como consequência as pessoas que os carregavam ou manipulavam foram assassinadas pelos mesmos. Em nenhum dos casos os agentes policias foram condenados.

 

 

The ordinary, a shot, the extraordinary. The people who carried or manipulated them were murdered by them. The juxtaposition of these objects puts us before the horror of barbarism. A tragic narrative that exposes the fragility of everyday life in areas of conflict in the city of Rio de Janeiro. Objects like these were "confused" with firearms by state agents. As a consequence, the people who carried them, or manipulated them, were murdered by the police. In neither case were the officers convicted.