Tênis Clube (série)

Tennis Club (series)

2016

A proposta surge do encontro entre o  artista e mais 3 garotos, Maylon, Lucas e Raphael. Os garotos trabalham aos sábados, fazendo malabares em sinais de trânsito, na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro. Depois de dois anos, esses encontros se apresentam como trabalho quando o artista troca novas bolas de tênis pelas bolas usadas pelos garotos. 

"Vejo o trabalho como um método involuntário de pintura que produz mínimas esculturas sociais. Há uma pregnância da economia marginal, do trabalho infantil, da pulsão de vida, da destreza individual versus a imobilidade social inserida no pós-colonial sob a forma de pós-escravismo. Essas bolas em movimentos são "sólidos piramidais", pois são um sintoma da estrutura social rígida imóvel. A adição da palavra escrita parte do meu convívio com os garotos,  insere uma camada de subjetividade, de individualidade, são códigos nativos, gíria-linguagem, que se projeta como voz diante da comum invisibilidade." Após a troca, o acordo determina que no ato da venda do objeto, seja qual for sua configuração formal, o valor seja igualmente dividido em três partes. Uma parte para a galeria, outra para o artista, e outra para o garoto.

 

 

The proposal comes from the meeting between the artist and three young boys, Maylon, Lucas, and Raphael.  The boys work on Saturdays, juggling traffic lights, in the west zone of Rio de Janeiro city. After two years, these meetings are presented as work when the artist exchanges new tennis balls for the balls used by the boys. 

"I see the work as an involuntary method of painting that produces minimal social sculptures. There is a pregnancy of the marginal economy, of child labor, of the pulse of life, of individual dexterity versus the social immobility inserted in the post-colonial in the form of post-slavery. These moving balls are "pyramidal solids" because they are a symptom of the rigid immobile social structure. The addition of the written word is part of my coexistence with the boys, inserts a layer of subjectivity, of individuality, are native codes, slang-language, which projects itself as a voice before the common invisibility". After the exchange, the agreement determines that in the act of selling the object, whatever its formal configuration, the value is equally divided into three parts. One part for the gallery, another for the artist, and another for the boy.